De acordo com o previsto na alínea e) do artigo 43º.  dos Estatutos da Federação Portuguesa de Todo o Terreno, Trial e Navegação 4×4

 

Na Defesa ecológica do meio ambiente

 

1° – Praticar o Todo-o-Terreno de uma forma responsável e amiga da natureza e do ambiente.

 

2° – Não circular em locais onde a prática do TT seja prejudicial, designadamente em zonas protegidas (excepto se previamente autorizado de forma expressa), dunas, praias e áreas cultivadas.

 

No respeito pela propriedade e vias de circulação

 

3° – Respeitar a propriedade privada só nela circulando após prévia autorização.

 

4° – Circular nos caminhos ou trilhos existentes, respeitando o seu estado de conservação.

 

Pelo respeito e solidariedade para com o homem e a sociedade

 

5° – Respeitar os códigos e regulamentos de circulação, assim como os usos e costumes das regiões visitadas.

 

6° – Prestar ajuda, quando solicitada aos outros praticantes da modalidade.

 

7° – Considerar-se disponível para colaborar com as autoridades e com a sociedade civil genericamente, em situações de desastre, calamidade ou catástrofe.

 

8° – Circular com o veículo em adequadas condições técnicas, adoptando sempre uma marcha reduzida.

 

Da conduta pessoal e cívica na prática do TT

 

9° – Praticar o TT preferencialmente em grupo, respeitando as instruções dos organizadores dos passeios. Se a prática for individual, defender e cumprir os princípios declarados neste código.

 

10° – Não deixar marcas da presença ou passagem, adoptando uma adequada conduta cívica.

 

*Aprovado em reunião de Direção da FPTT de 25 de novembro de 2016 (ratificação sem alterações);

** Os Estatutos da FPTT foram aprovados na Sessão Extraordinária da Assembleia Geral, realizada em Rebordões, Santo Tirso, em 09 de julho de 2009, sendo a respetiva escritura pública lavrada no Cartório Notarial de S. João da Madeira em 17 de julho de 2009.